Um adeus, Vander Lee!

Conheci sua música quando um amigo dedilhou “Esperando aviões” Naquele momento, aquela música era a minha música. Mas, por muito tempo essa música não tinha compositor e quando eu lembrava dela, lembrava da pessoa que dedilhava com carinho o violão e tocava e cantava poesia para mim.

Amo a poesia escrita e me delicio com a poesia cantada e quando tive a sorte de conhecer aos outras composições do Vander Lee vi que a poesia estava em toda parte, letra, música e se olhasse com carinho o ar se misturava com a música e por pequenos momentos podíamos respirar poesia.

E daquele momento em diante pude respirar poesia enquanto ouvia Vander Lee. Hoje, perdi um poeta, um cantor, perdi parte do futuro… A morte para tudo. A morte precoce nos rouba o muito que estava por vim, mas quando a morte é precoce? Nunca saberei responder a essa pergunta.

Sei que quando recebi a noticia, por e-mail, pois sabiam que me importaria com essa perda, sentir que não podia ser verdade e cantei a primeira poesia que ele, sem querer me deu, chorei com as lembranças e com a saudade das músicas que não chegariam a ser ouvidas por mim.

Ele foi e é minha poesia predileta, eu o levei em conta, não só nos dias de semana, mas nos dias de feira também, Ri quando ouvir pela primeira vez a música ” Tô de liquidação” foi meu estado de espirito por alguns dias… quem nunca se colocou de liquidação por alguém… “meu coração tá de brinde, tô de liquidação” pena que na época não deu certo… =D

Chorei, orei, sorri, dancei, amei, sonhei… no barro da minha vida, ele foi trilha sonora, me deu asas quando eu me sentia golpeada, ele me fez orar com a música “Para que Deus possa ouvir” e ainda amo e amo e sonho quando esculto “Pensei que fosse o céu” …. Um olhar, tudo muda, o mundo muda, a gente muda… e damos tudo sem nada esperar. Ele me fez sentir única com a música “românticos” eu que sempre neguei minha própria poesia… me sentia feliz por ser louca em acreditar em tão pouco…

Choro ao escrever sobre suas músicas, pois não há nada nesse mundo que me deixe mais nua em relação aos meus sentimentos do que a música e o Vander Lee, tem escrito a minha trilha sonara por muitos anos.

Sou grata pela oportunidade de sentir através das suas letras e músicas…

Espero que como um dia ele cantou possa ter “vivido como menino e morrido como poeta”

Cardápio da Semana

3 meses de casada completos e uma rotina se inicia em minha vida. Fazer compras complementares aos sábado, organizar o cardápio da semana no domingo. Tentar todos os dias inserir frutas e legumes nesse cardápio e fazer com que ele seja mais que um simples papel, mas uma realidade.

Felizmente (ou não) muitas, a maioria, das atribuições dentro de uma casa cabe a mulher identificar e solucionar e confesso que aceitar essa condição doí menos, mas não é fácil, decidir que o marido ganhou algumas atribuições na rotina de casa, coisas simples que facilitam a minha vida, por exemplo é responsabilidade dele comprar frango fresco, já que não gostamos muito de frango congelado ou coisas mais simples como colocar o lixo fora, encher as garrafas, comprar água, determinados dias da semana varrer a casa e assim vai… tem dado certo. as vezes. 

Mas o cardápio da semana é algo que sou eu que tenho feito, com pequenas contribuições do marido, quando não dá ele é quem se vira com a comida. #Deusnosajude.

Fui pesquisar uns cardápios no net, mas nada é muito real, para mim.

Sou do tipo que come carne e frango, faço feijão no domingo para a semana. Tempero toda a proteína no domingo e separo em potes para serem utilizados na semana.

Todo dia tem que ter: Arros, macarrão e feijão básico. 

O que muda? A Proteína e como ela é feita. Vamos lá!!!

Segunda-feira

Frango assado com legumes

1) Frango Ingredientes e modo de fazer:

– 1 kg de frango em pedaços (em casa faço só com as sobrecoxas), temperado com 1 pacote de creme de cebola (espalhe bem o pó por todos os pedaços, usando as mãos, para garantir que o sabor fique homogêneo);

– 2 cebolas descascadas, cortadas em 4 partes

– 8 batatas médias com casca (bem ladavas), cortadas ao meio

– 2 tomates maduros, cortados em 4 partes

Disponha todos os ingredientes numa assadeira grande, asse em forno médio (205º), coberto com papel alumínio por aproximadamente 1 hora e depois tire o papel e asse por mais uns 30 minutos, ou até dourar bem.

2) Arroz branco

3) Feijão

4) Salada de folhas verdes (alface, rúcula e agrião)

Terça-feira:

 Almoço alemão

1) Bife no molho de cerveja

Ingredientes:
– 500g de bifes de contrafilé
– 2 cebolas grandes em rodelas
– 2 lata pequenas (200ml) de cerveja comum
– sal e pimenta do reino a gosto
– 2 dentes de alho amassados

Modo de fazer:

Tempere os bifes com sal, pimenta e alho, e passe-os na farinha de trigo (não vai ovo mesmo!). Frite com um pouco de óleo e reserve (se esfriar não tem problema). Numa  panela alta, coloque camadas de bife frito, alternando com camadas de rodelas de cebola, até usar toda a carne, que deve ser a última camada. Despeje a cerveja e cozinhe tudo em fogo baixo, com a panela semi-tampada, por aproximadamente 15 minutos ou até que o molho engrosse um pouco.

2) Arroz integral ou purê de batatas.

3) Salada de pepino, maçã, uva passa branca e nozes

Ralar 1 pepino e 1 maçã, acrescentar uvas passas brancas e nozes picadas. Temperar com sal, limão/vinagre e pimenta do reino. Se quiser, acrescente 1 c.s de creme de leite.

Quarta-feira:

Bisteca de porco acebolada, couve, arroz e feijão

1) Bisteca de porco acebolada – tempere com limão, alecrim, sal e pimenta do reino. Frite com um pouco de óleo, observando para que a carne fique totalmente cozida. Quando virar, acrescente ceboladas cortadas “a juliana”*, mexendo a cebola várias vezes para cozinhar por igual.

2) Couve picada finamente, refogada no azeite de oliva com alho

3) Arroz

4) Feijão

Quinta-feira:

Carne grelhada e batata “frita” de forno

1) Bifes grelhados (picanha/filé mignon/alcatra/coxão mole), temperados com sal e pimenta, numa frigideira com manteiga

2) Batatas palito de forno:
1/2 Pacote de batatas palito cortadas e congeladas (por exemplo da marca McCaim) – Numa assadeira retangular grande, coloque os palitos de batata, regue com azeite, sal e ervas de sua preferência. Misture bem, para que o azeite se espalhe por toda a superfície dos palitos. De vez em quando, abra o forno e mexa bem. Asse até que fiquem bem douradas.

3) Salada de grão de bico (pode ser enlatado, só escorrendo o líquido e lavando) com cebola em cubos, tomate e cheiro verde, temperada com sal, limão e azeite.

Sexta-feira:

Almoço Italiano

– Macarrão tipo penne a bolonhesa (400g de carne magra moída, 1 sachê de molho pomarola tradicional, 1 lata de tomates sem pele picados, com o molho junto, sal, uma pitada de açúcar, manjericão)
– Salada de folhas verdes (rúcula, alface americana), grão de bico (pode ser enlatado), palmito, pimentão amarelo em tiras e tomate seco.

images

Tipos de cortes da cebola

Filme – Como eu era antes de você

images (1)

Esse foi o primeiro livro da Jojo Moyes que eu li, e foi com esse livro que me apaixonei pela forma envolvente e única que essa autora escreve seus livros. Particularmente, sou o tipo de pessoa que não gosta de assistir um filme que eu já li o livro, pois quando leio crio, personagens, ambientes, como em um filme, porém é algo extremamente particular.

Quando terminei de ler esse livro soube que ele em breve estaria nas telonas, que eu amo, mas que estou em falta com elas.

Quando lançou sentir um impulso de assistir, por ser uma história realmente fascinante e o que eu vi foram pessoas por todos os lados se apaixonando pelo filme, muito bem feito que estavam assistindo.

como-eu-era-antes-de-voce-louise-will-jojo-moyes

A vida está carente de romances e buscamos muito disso em livros e filmes, mas posso dizer que “Como eu era antes de você” é um romance com uma dose de drama que vivenciamos em nosso dia a dia, assistam o filme sim, mas se puderem, leiam o livro e crie seu próprio filme.

A Resenha que escrevi quando li o livro está AQUI!

Decor – Pequeno Apartamento

Uma aparatamento de 45 m² ficou lindo com a combinação de cores e aproveitamento do espaço. As cores escolhidas dão vida ao espaço, e com relação a utilização de cores e formas podemos escolher uma boa palheta de cores e abusar dos elementos que podem ser utilizados: Papel de parede, textura, tecido, tinta … Pois esse elementos bem utilizados deixam o ambiante super aconchegante e lindo.

1-sala-parede-azul-sofá-cinza

3-sala-parede-azul-sofá-cinza-estante-módulos

4-sala-parede-estante-módulos

2-sala-parede-azul-sofá-cinza

5-varanda-pequena-vasinhos-planta

7-cozinha-amarelo-claro-e-madeira

8-quarto-parede-vinho

9-quarto-parede-vinho

10-banheiro-branco-adoravel

11-hall-e-closet

Um quando em minha vida! Leitura.

Quando mais nova, trabalhei em uma empresa de molduras e lá apreendi muita coisa, sobre pessoas, artistas, molduras e quadros, na época, com a vivencia e por trabalhar em uma empresa de molduras que tem tradição aqui em minha cidade, tive a oportunidade de conversar com diversos artistas e colecionadores e pude contemplar peças perfeitas de artistas renomados e desconhecidos, mas que tinha se tornado eternos através da sua arte.

Sempre disse que quando tivesse minha casa iria ter quadros nas paredes, quadros alegres, mas no tempo em que trabalhei nessa loja, ganhei uma gravura de um dos grande artista brasileiro e guardei comigo, esperando o dia em que eu estaria na minha casa, para mandar emoldura-lo do meu jeito. É um quadro serio, d gente grande, mas que sempre tranquilizou a minha alma, sempre pensei em como seria bom ler um livro na sacada em que a moça se encontra, penso que ela está lendo Orgulho e Preconceito da Jane Auste, enquanto aguarda o seu marido, que estava sentando na cadeira a sua frente e precisou se ausentar, mas que vai retornar, pois deixou seu casaco estendido na cadeira.

Um ia eu fui na Pinacoteca, em São Paulo e fiquei frente a frente com o original. Um sentimento interessante, pois tinha ido ali para conhecer as obras expostas e de repente me vi frente a frente com um quadro que eu sempre amei.

Esse quadro eu irei colocar em cima do meu sofá azul, em uma parede branca. E, esse quadro estará comigo junto com os anos que se seguem. Ele já está comigo há mais de 10 anos, ainda sem moldura, vai ganhar moldura e um lugar de destaque. Meus filhos vão crescer e vão conhecer esse quadro, ele será um lugar de sonhos. Um lugar de fuga, ele na parede em cima do sofá e eu no sofá lendo, quem sabe um dia eu leia Jane Auste…

almeida_júnior_-_leitura-1

Quandro de Almeida Júnior – LEITURA ano 1892

Leitura – Reading

Almeida Junior, José Ferraz de

Óleo sobre tela | (1892)

Pinacoteca do Estado de São Paulo | São Paulo – Brasil

Dimensões da obra: 95 X 141

Benefícios da culinária Japonesa

Culinária japonesa e os benefícios para a saúde

Peixes, algas, cogumelos, tofu, arroz e outros ingredientes da culinária japonesa carregam o segredo milenar da longevidade do povo japonês. O Japão é o país com a maior expectativa de vida do planeta, com 84 anos (dados de 2014).

Uma outra pesquisa, comprovou que as pessoas que seguem uma dieta japonesa saudável têm cerca de 40% menos sintomas de depressão do que aquelas que não a seguem. Dá para entender o porquê destes números com um olhar mais atento sobre um cardápio básico da comida japonesa.

As preparações levam pouca ou nenhuma gordura saturada (o tipo que é nocivo ao organismo) tornando os pratos mais leves, os alimentos crus preservam 100% dos nutrientes e, além disso, são ricos em substâncias importantes para preservar a saúde, como o ômega 3 do salmão, que previne contra doenças cardiovasculares, ou o lentinan dos cogumelos, que reforça o sistema imunológico.

Até mesmo quem está de regime pode colher as vantagens e prazeres da culinária sem peso na consciência. “Basta evitar versões fritas ou com cream cheese e maionese, que acrescentam mais calorias aos pratos. No restaurante, prefira os pratos à la carte, já que no rodízio é bem mais fácil extrapolar nas porções”, explica a nutricionista Giovanna Arcuri, da clínica Gionutri, de São Paulo.

A seguir, você confere uma lista de benefícios obtidos com os carros-chefes nutricionais da alimentação japonesa. Se você ainda não se rendeu a ela, veja o que a sua saúde está perdendo.

ALGAS: ELAS ENXUGAM A GORDURA

Presentes, principalmente nos sushis e temakis, estes vegetais marinhos são excelentes fontes de iodo, necessários para a tireoide e o sistema imunológico trabalharem melhor. Esta turma dos mares também garante dias mais felizes, pois carregam vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B6, B12), que são importantes reguladores da serotonina, hormônio neurotransmissor que nos confere a sensação de prazer e bem-estar.

Mas a sua dieta também ganha reforço extra com o consumo das algas. Um estudo recente provou que elas são capazes de reduzir a absorção de gordura pelo organismo em até 75% – mais que o dobro dos medicamentos com a mesma função. “Além disso, os minerais e oligo-elementos raros presentes nas algas também são importantes para regular o funcionamento do metabolismo”, explica Giovanna Arcuri.

PEIXES: AMIGOS DO PEITO

Atum, salmão e truta são espécies largamente utilizadas na culinária japonesa. Esse trio é o verdadeiro aliado do coração. Isso porque os três peixes são ricos em ômega3, um ácido graxo poli-insaturado que faz uma verdadeira faxina nos vasos sanguíneos, dissolvendo as placas de gorduras que se fixam nas paredes das artérias. Com o sangue fluindo sem barreiras, reduzem-se os riscos de doenças cardiovasculares, como hipertensão, infarto e derrames.

Outra função importante do ômega3 é aumentar os níveis de HDL (o chamado colesterol bom) e diminuir os de LDL (colesterol ruim) do sangue, equilibrando as taxas de colesterol. Uma pesquisa recente apontou que o ômega-3 também é importante para a manutenção do sistema nervoso central, prevenindo doenças cerebrais degenerativas, como o Mal de Azheimer.

Com a turma dos mares, a fadiga e o desânimo também não tem vez. O salmão contém tirosina, um aminoácido que o organismo usa para produzir dopamina e noripinefrina, dois neurotransmissores que mantém o cérebro em alerta. Já o atum é excelente fonte de vitamina B6, um nutriente importante para a produção de serotonina, o hormônio da felicidade.

PEPINO: XÔ INCHAÇO!

Ele é um dos vegetais mais usados na culinária oriental, compondo saladas, temakis e sushis. O pepino é composto por 95% de água, o que faz dele um alimento de baixa caloria e que garante hidratação do organismo. “Também é um diurético natural, que auxilia na diluição dos cálculos renais, e tem potássio, que favorece a flexibilidade muscular, afastando as cãibras do caminho”, explica Paula Cabral.

Além disso, é um ótimo aliado para o ritual de beleza. Ele contém vitamina C e ácido caféico, ótimos para tratar irritações e diminuir o inchaço da pele. Uma máscara facial à base de pepino ou compressas sobre as olheiras deixa a expressão facial renovada.

GERGELIM: O INTESTINO AGRADECE

É considerado um dos vegetais mais ricos em lecitina, um poderoso emulsionante, que facilita a dissolução das gorduras. Uma de suas funções na corrente sanguínea é dissolver lipídios da corrente sanguínea, regulando os níveis de colesterol e triglicérides, evitando doenças cardiovasculares. A lecitina também auxilia na lubrificação do intestino, que junto com as fibras contidas na semente mantém a prisão de ventre bem longe. “Suas fibras insolúveis também são ótimas para controlar as taxas de glicemia, o açúcar do sangue, afastando males como a diabetes”, explica a nutricionista Patrícia Davidson, do Rio de Janeiro.

E ainda proporciona maior duração da saciedade, o que vai fazer com que a pessoa sinta menos fome. “O ideal é consumir de 1 a 2 colheres de sobremesa por dia que vão girar em torno de 80 calorias cada uma”, diz a especialista. Mas não é só isso. Estudos mostram que o gergelim atua como ativador do reflexo cerebral e fortalecedor da pele. A presença do cálcio na sua composição ajuda ainda no combate do desgaste ósseo.

GENGIBRE: ELE DESINTOXICA GERAL

Rico em fibras, o gengibre tem ação desintoxicante, favorece a digestão e alivia a constipação intestinal. Com propriedades anti-infamatórias e bactericidas, também trata inflamações, principalmente na garganta. “Além disso, o gengibre tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal e acelerar a queima de gorduras, contribuindo para o emagrecimento”, explica a nutróloga Paula Cabral

COGUMELOS: ELES BLINDAM O ORGANISMO

Shitake e shimeji são duas espécies que incrementam o cardápio da culinária japonesa e blindam o organismo. Esta dupla é um verdadeiro exército de defesa contra doenças graças a uma substância chamada lentinan, capaz de estimular o sistema imunológico. Estudos apontam que o lentinan também é um bom combatente das altas taxas de colesterol.

“Os cogumelos ativam a saciedade, diminuindo a compulsão e a fome. E tem tanta proteína quanto na carne vermelha, com a vantagem de ter menos gordura”, explica Giovanna Arcuri. Um bife de 100 gramas de contrafilé carrega cerca de 13 gramas de gorduras, enquanto a mesma quantidade de cogumelo não chega a um grama de gordura.

TOFU: EQUILÍBRIO HORMONAL

Pesquisadores da dieta japonesa atribuem o consumo dele como um dos fatores para a baixa incidência de algumas doenças como certos tipos de câncer (mama, próstata e cólon), doenças cardiovasculares e osteoporose nas populações orientais. Por ser um derivado da soja, o tofu contém as mesmas propriedades da leguminosa. É uma excelente fonte de proteínas, além de ser rico em minerais como cálcio, fósforo e magnésio.

Em 100 gramas de tofu, 85% são água e 7.5 gramas são proteínas. E ainda pesa pouco na dieta. O alimento tem apenas 70 calorias. A soja contém uma classe de fito-hormônios chamados de isoflavonas (ou isoflavonoides), antioxidantes que reduzem a taxa de colesterol ruim (LDL) no sangue, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares. “Uma outra boa notícia para as mulheres é que as isoflavonas contidas na soja exercem uma forte atividade hormonal, equilibrando as quantidades do hormônio estrógeno e amenizando os sintomas da menopausa”, aponta Giovanna.

WASABI: BOA DIGESTÃO

A pasta feita da planta wasábia (ou rabanete japonês) contém potássio, cálcio, magnésio, fósforo e vitamina C. Usada como condimento, ela ajuda na digestão, principalmente de comidas gordurosas. “Trata-se de um alimento tão termogênico como o gengibre, que ajuda a acelerar o metabolismo. Porém, deve ser ingerido com moderação, por causa da sensibilidade de cada um ao ardor que a raiz provoca”, explica Paula Cabral.

SAÚDE PARA TODOS OS GOSTOS

Os pratos frios são a cara da culinária japonesa, mas o cardápio nem de longe fica restrito ao sushi e ao sashimi. Quem prefere opções quentes, principalmente no inverno, também pode fazer escolhas saudáveis e balanceadas.

Fazem parte desta turma a tradicional missoshiro (sopa de soja), os domburis (as receitas trazem variações com arroz, legumes, carne e frango), peixe grelhado com legumes refogados, além do clássico Yakissoba. “A receita de macarrão oriental com carne, frango e legumes ao molho de soja é uma refeição que traz diferentes grupos de alimentos, todos importantes para um prato completo e equilibrado: tem massa, proteína animal e vegetal e legumes. Para uma das refeições diárias, é um opção perfeita”, explica Giovanna Arcuri.

FONTES DE REFERÊNCIA

Boa parte deste conteúdo foi originalmente publicada pela revista Minha Vida: Renda-se à culinária japonesa e colha os benefícios

Saudade do cuidado de mãe

cascao

Hoje, não sei bem o motivo, mas amanheci com crise de garganta. Marido foi trabalhar e eu tinha comida para fazer, a casa estava até arrumadinha, mas ainda precisava de uns ajusto e ao meio dia eu deveria está pronta para o trabalho.

A gente cresce sabendo que crescer doí, por vários motivos, mas apesar de ouvir isso com certa regularidade, não temos a vivencia desse fato ate que percebemos que estamos crescendo.

A vida ganha responsábilidades, as contas ganham a nossa realidade e descobrimos que para viver é necessário trabalhar, de forma comprometida e continua, para assim podermos arcar com as nossas necessidades, sejam elas de moradia, alimentação, lazer, dentre muitas outras.

Quando casamos as responsabilidades aumentam, não temos mais aquela maravilhosa rede de sgurança que nos conforma e nos acalma quando parece que estamos perdendo o rumo, bem pertinho que no meu caso é minha mãe e meus irmão.

Tudo isso é para dizer que dentre todas as infinitas responsábilidades que assumimos em nossa vida. E olha que eu ainda não tenho filho, quando ficamos doente dá uma saudade de casa, do chá entregue na mão, do cuidado constante, do caldo bem feito e do carinho que faz com que ficar doente em casa seja uma das coisas boas de se está em casa e ter alguém para cuidar da gente.

Essa sou com crise de garganta, um pouco de febre indo ali no fogão fazer um caldo de ovo, pois o marido está trabalhando e eu estou sozinha em minha casa.